Mostrando postagens com marcador editora intrínseca. Mostrar todas as postagens

Trailer de Para todos os garotos que já amei Oie amores! Finalmente saiu o trailer tão esperado de Para Todos os Garotos que Já Amei !...


Trailer de Para todos os garotos que já amei

Oie amores! Finalmente saiu o trailer tão esperado de Para Todos os Garotos que Já Amei! Eu já conferi e está muito legal! Adoro o livro e as personagens! Vem conferir em primeira mão você também!

A empolgação com as notícias sobre o filme baseado em  Para todos os garotos que já amei  já era grande, mas agora ela chegou a outro...

Filme-para-todos-os-garotoss-que-ja-amei

A empolgação com as notícias sobre o filme baseado em Para todos os garotos que já amei já era grande, mas agora ela chegou a outro nível! A Netflix adquiriu os direitos da adaptação e anunciou que a estreia será no meio do ano.

Como a série inspirada no romance de Neil Gaiman é tudo que os leitores poderiam esperar

American Gods: uma (excelente) oferenda para a deusa da televisão
Como a série inspirada no romance de Neil Gaiman é tudo que os leitores poderiam esperar

Saiba como foi a primeira visita da escritora inglesa ao país

Destaques da semanaIntrínseca
Os melhores momentos de Jojo Moyes no Brasil
Saiba como foi a primeira visita da escritora inglesa ao país

Autora de  Como eu era antes de você  também participará de uma LIVE



Destaques da semanaIntrínseca
Saiba como participar dos eventos com Jojo Moyes no Rio e em São Paulo
Autora de Como eu era antes de você também participará de uma LIVE

  Comparamos a série da HBO com o livro de Liane Moriarty

Destaques da semanaIntrínseca
 
Big Little Lies: o que ficou de fora da série
Comparamos a série da HBO com o livro de Liane Moriarty












"Surpreendente! - Pedro Diniz tem um desafio e um problema pela frente.  O desafio: filmar um roteiro magnífico capaz de surpreend...

"Surpreendente! - Pedro Diniz tem um desafio e um problema pela frente. O desafio: filmar um roteiro magnífico capaz de surpreender o público e conquistar o grande prêmio do cinema brasileiro. O problema: não ter ideia de como fazer isso. Aos 25 anos, recém-formado, Pedro está convencido de que é um sujeito muito especial, que tem a missão de usar o cinema como instrumento para melhorar o mundo. Diagnosticado na adolescência com uma doença degenerativa que o condenaria à cegueira, ele contraria a lógica da medicina quando a perda de sua visão estaciona de forma inexplicável.