Mostrando postagens com marcador amor indiano. Mostrar todas as postagens

Akhtar, Maha. A neta da Maharani/ Maha Akhar; tradução Lizandra Magon de Almeida- São Paulo: Primavera Editorial, 2009. Em três geraçõe...

Akhtar, Maha. A neta da Maharani/ Maha Akhar; tradução Lizandra Magon de Almeida- São Paulo: Primavera Editorial, 2009.
Em três gerações e um século completo, o livro traz a história de quatro mulheres admiráveis marcadas por amores secretos.
A neta da Maharani é um romance de memórias que retrata amor, esperança e choque cultural. Relato da saga de Maha Akthtar em busca de sua verdadeira origem, a obra é um resgate de experiências que o tempo tentou apagar. Em três gerações, o livro traz a história de quatro mulheres marcadas por amores secretos - Anita Delgado, uma bailaora espanhola que aos 17 anos se casou com o marajá de Kapurthala, na Índia; Laila, uma mulher libanesa independente e à frente de seu tempo; Zahra que cometeu o erro de se apaixonar por Ajit, filho de Anita Delgado e do marajá; e Maha que busca a verdadeira identidade em viagem que começa em Nova York, passa pela Europa e chega à Índia.

Classificação:

Butter, Sarah . Dez coisas que aprendi sobre o amor/ Sarah Butter ; tradução de Paulo Polzonoff Junior. – Ribeirão Preto, SP: Novo Concei...

 dez coisas que descobri sobre o amor sarah butler
Butter, Sarah. Dez coisas que aprendi sobre o amor/ Sarah Butter; tradução de Paulo Polzonoff Junior. – Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2015.
Por quase 30 anos, quando a brisa de Londres torna-se mais quente, Daniel caminha pelas margens do Tâmisa e senta-se em um banco. Entre as mãos, tem uma folha de papel e um envelope em que escreve apenas um nome, sempre o mesmo. Ele lista também algumas coisas: os desejos e o que gostaria de falar para sua filha, que ele nunca conheceu. Alice tem 30 anos e sente-se mais feliz longe de casa, sob um céu estrelado, rodeada pela imensidão do horizonte, em vez de segura entre quatro paredes. Londres está cheia de memórias de sua mãe que se fora muito cedo, deixando-a com uma família que ela não parece fazer parte. Agora, Alice está de volta porque seu pai está morrendo. Ela só pode dar-lhe um último adeus. Alice e Daniel parecem não ter nada em comum, exceto o amor pelas estrelas, cores e mirtilos. Mas, acima de tudo, o hábito de fazer listas de dez coisas que os tornam tristes ou felizes. O amor está em todas as partes desta história. Suas consequências também. Sejam boas ou más. Até que ponto uma mentira pode ser melhor do que a verdade?


Classificação: