' E amanhã,O Mundo Todo ' : Drama alemão traz questionamentos sociopolíticos Por Paloma Viricio E amanhã ... O Mundo Todo (And Tomor...

‘ E AMANHÃ, O MUNDO TODO ’ : DRAMA ALEMÃO TRAZ QUESTIONAMENTOS SOCIOPOLÍTICOS

e-amanha-o-mundo-todo-completo-dublado

' E amanhã,O Mundo Todo ' : Drama alemão traz questionamentos sociopolíticos

Por Paloma Viricio

E amanhã ... O Mundo Todo (And Tomorrow the Entire World) do alemão Und morgen die ganze Welt, é um drama franco-alemão sobre questões políticas conflitantes. Foi produzido por Julia von Heinz mesma diretora de Nothing Else Matters (2007) e Então, Vou Nessa! (2015).

O filme é um produto original Netflix, foi produzido em 2020, teve estreia no 77º Festival Internacional de Cinema de Veneza, chegando no catálogo do Streaming agora em maio de 2021. E amanhã, O Mundo Todo também foi selecionado para concorrer como o Melhor Longa-Metragem Internacional no 93º Oscar. Apesar de ser a entrada alemã para o prêmio, não chegou a ser nomeado.

E amanhã, O Mundo Todo é inspirado em fatos reais

und-morgen-die-ganze-welt-venezia-2020
Luisa em confronto sociopolítico - E amanhã, O mundo todo


Luisa (Mala Emde) é uma estudante de direito que passa a frequentar uma espécie de república independente. Os jovens formam um grupo antifascista que luta contra ações políticas sociais de nazistas na Alemanha contemporânea.  Luisa é como um espelho da própria Julia Von Heinz. A trama é inspirada nas experiências que a diretora viveu em sua juventude quando se associou ao movimento Antifa.

Luisa é uma personagem muito interessante. Apesar de ser de uma família de classe média alta, a jovem não sente-se confortável com os movimentos políticos de direita na Alemanha, pois são sinônimo de injustiça e opressão.

e-amanha-o-mundo-todo-filme-netflix
Pessoas  programando protestos na Antifa


A desigualdade corrói a personagem que toma frente para mudar a realidade de muitos alemães, imigrantes e outras raças ali inseridas. A trajetória política de direita do filme também foi inspirada em fatos reais. A diretora buscou comparação como o partido de direita "Liste 14".


Enquanto houver diferença, serei resistência

Vamos conhecendo o cenário do filme, as personagens, aos poucos. É bastante confortável como a situação, as ações dos partidos são inseridas na trama. Por isso, apesar de ser um drama que trata de relações políticas, não se torna um filme maçante.

Como Luisa é nova no movimento, vamos descobrindo como tudo funciona através dos olhos da mesma. O próprio movimento que Luisa está inserida se divide com o passar das cenas. Há aqueles que são mais pacíficos e outros que promovem ações de guerra e conflitos violentos pela cidade. Mas qual será a melhor solução? Qual lado Luisa deve seguir?

luisa-e-alfa-e-amanha-o-mundo-todo
Luisa e Alfa - E amanhã, o mundo todo


A mente da protagonista começa a tomar rumo quando conhece Alfa (Noah Saavedra) que defende uma postura mais agressiva contra os nazistas. Os dois juntam forças. Eles acabam se identificando com ações além das ideológicas apresentadas pelo movimento que fazem parte. É a partir dai que o romance que é plano de fundo do drama é construído.

 

Reflexão sobre igualdade e diferença na sociedade

O que é certo e o que é errado? O auto questionamento que ronda a cabeça de Luisa e Alfa nos faz pensar sobre diversos fatores sociais e políticos, não somente da Alemanha, mas do próprio Brasil. Até onde pode levar o radicalismo? Seja ele de movimentos de esquerda como de partidos de direita. Será que o respeito ao próximo e a aceitação da diferença se perdeu? Até onde determinado grupo é capaz de ir para defender sua crença ideológica?

e-amanha-o-mundo-todo-filme
Luisa e sua melhor amiga de infância juntas em protesto


Uma cultura deve se sobrepor a outra? Será que determinada cultura e raça é melhor? E acima de tudo, a miscigenação é realmente um problema? Onde fica o respeito ao próximo nessa sociedade que oprime, mas mostra um estado democrático em sua constituição?

Todas essas vertentes são levantadas por Luisa. Quando ela está em sala de aula é apresentada a questões politico sociais que não são compatíveis com a realidade encontrada nas ruas. Até mesmo a questão das leis estudadas pela jovem , na maioria das vezes não são aplicadas na vida real. Há um momento do filme que a cabeça dela dá um nó. Ela se auto questiona: Se essas leis não podem ser aplicadas na realidade, de que serve eu estudá-las?


Mundos paralelos X Mundos diferentes

Enquanto Luisa vive na república, ela vivencia diversas situações ao qual não estava habituada quando morava em uma cidade interiorana com seus pais. Ao passar os dias na cidade grande e outros no campo, ela tenta entender como mundos paralelos podem ser mundos diferentes.

e-amanha-o-mundo-todo-assistir-online


A vida perfeita dos pais e que a moça esteve acostumada desde pequena é incompatível com a vida que a maioria da população leva na metrópole. Até onde a fome de poder do ser humano pode o levar? Luisa passa a perceber que vivia com os olhos encobertos por uma espécie de véu como a maioria das pessoas vive atualmente.

E Amanha, O Mundo Todo é uma película bastante interessante, mostra realidades paralelas e nos faz refletir sobre uma espécie de sistema que nem sempre nos damos conta, ou não sabemos o que fazer para romper o ciclo. A fotografia do filme é muito bonita, cenas e takes bem feitos que carregam a carga dramática proposta pela trama, vale a pena conferir.

Licença Creative Commons
A Crítica E amanhã, O Mundo Todo: Drama alemão traz questionamentos sociopolíticos de Paloma Viricio foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Brasil.

Obs.: Todos os textos produzidos neste blog são da minha autoria e estão registrados. Se utilizá-los, por favor lembre-se dos créditos.

8 comentários:

  1. Suas postagens são ótimas, estou seguindo seu blog e curtindo bastante!! Parabéns!

    Meu Blog: Patrícia Chaves

    ResponderExcluir
  2. oi!
    Eu adorei a sugestão é bem interessante, gosto muito de filmes baseados em fatos reais. Vou conferir com certeza ;)

    ResponderExcluir
  3. Adorei o tema do filme, achei bem diferente. Ficamos presos em assistir filmes americanos e muitas vezes acabamos deixando passar filmes excelentes de outros países. Valeu a dica! Bjos

    ResponderExcluir
  4. Mais um filme para a minha lista. Desde que aderi à Netflix que deixei de ver tantos filmes americanos e passei a ver mais filmes realizados em outros países, e há filmes tão bons a serem feitos.

    ResponderExcluir
  5. Que filme mais interessante, com certeza irei assistir em breve.
    Muito bom saber que o enredo é baseado nas próprias experiências da Julia Von Heinz.

    ResponderExcluir
  6. Oi Paloma,

    Eu vi ele como indicação na netflix, mas não me interessei, porém lendo sua resenha vou colocar para ver, gosto de filmes que tragam esses tipos de reflexões, pois é atual e infelizmente estamos a todo momento fazendo essas questões de igualdade. Ótima Dica.

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem? Amo indicações diferentes assim. Ainda mais de países europeus. Vi a divulgação e salvei na minha lista. O que mais me chamou atenção foi o fato de ter sido baseado em fatos reais. Isso torna a experiência ainda mais próxima do expectador. Não sabia da existência desses grupos extremistas na Alemanha. No fundo o que todos queremos é sermos tratados como iguais concorda? Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  8. Oi
    Já gostei, só de ler a sua resenha, já fiquei arrepiada, vou ver hoje mesmo
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa | Instagram | Facebook | Twitter

    ResponderExcluir